Rede de Diaconia

Notícias e Novidades

ÉTICA E PARTICIPAÇÃO POPULAR NA POLÍTICA A SERVIÇO DO BEM COMUM

8-12-17

31º Curso de Verão
ÉTICA E PARTICIPAÇÃO POPULAR NA POLÍTICA A SERVIÇO DO BEM COMUM
De 09 a 17 de janeiro de 2018 

Nos dias 9 à 17 de janeiro de 2018 acontece a 31ª edição do Curso de Verão do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP), na PUC-SP em São Paulo (SP). Com o tema Ética e participação popular na política a serviço do bem comum, o encontro busca compreender o momento atual; resgatar os pilares do exercício da política; motivar a participação popular e sua organização a serviço do bem comum; articular fé e política; cobrar o agir ético de todos os atores públicos; e descortinar um horizonte de esperança.

APRESENTAÇÃO   

“Deixa-me acender cem vezes, mil vezes, um milhão de vezes a esperança, 
que ventos perversos e fortes teimam em apagar. 
Que grande e bela profissão: acendedor de esperança!” 
Dom Helder Câmara, 1971.

FonteCESEEP

A vida política do Brasil saiu de aparente apatia com as manifestações de rua, em julho de 2013. Foram seguidas pelos confrontos pró e contra o impeachment presidencial, pela ocupação das escolas pelos estudantes secundaristas e o surgimento de novos movimentos e partidos políticos.

A grande mídia teve decisiva influência no aprofundamento de um clima de acirramento das posições políticas e de intolerância nos debates. Deu apoio ao golpe parlamentar e respalda a repressão aos movimentos sociais e retrocessos nos direitos e conquistas sociais. Está sendo, porém, confrontada por toda uma mídia alternativa e por denúncias e mobilizações nas redes digitais.

Com a operação Lava Jato o Judiciário pareceu acordar de sua lentidão. O combate à corrupção no sistema político ganhou força e apoio na sociedade, levando ao banco dos réus o conluio criminoso entre políticos, partidos e empresários. A Lava Jato, por sua vez, recebe críticas pelo atropelo das garantias constitucionais dos acusados, cerceamento da defesa, espetacularização das investigações, vazamento seletivo das delações premiadas e politização partidária de membros do ministério público e do judiciário.

A privatização da esfera pública e a busca por parte dos políticos e funcionários de vantagens e privilégios para si, seus familiares e clientela transformou boa parte da vida política num sistema de troca de favores alimentado por privilégios e corrupção. Com isso, a avaliação do parlamento e dos políticos em geral caiu a nível tão baixo que abriu caminho para a desqualificação do exercício da política e do regime democrático, com vozes não tão isoladas, clamando por ditadura e retorno dos militares ao poder.

Nas últimas eleições municipais, o elevado índice de abstenções e de votos brancos e nulos superou, em muitos lugares, o número  de votos dados aos candidatos eleitos, revelando perigoso desencanto com a política e levando à fragilização dos mandatos de prefeitos e vereadores.

Se de um lado, muitos jovens assumiram suas responsabilidades na esfera pública; de outro, muitas pessoas, decepcionadas, não se veem mais como cidadãos e cidadãs atuantes, mas apenas como consumidores avessos à vida política.

Você e sua comunidade, grupo ou pastoral estão convidados a entrar no mutirão para a reconstrução da política como serviço ao bem comum.

CONTEÚDO E ASSESSORES   

1. SEÇÃO MAPEANDO A REALIDADE

  • As raízes da crise política atual – Análise de conjuntura. Deputada Luiza Erundina.
  • Cidadania e Política: os desafios de hoje. Manfredo Araújo de Oliveira.
  • As Escolas de Formação Política. Antônio Geraldo de Aguiar; Movimento Fé e Política. Teresinha Toledo.
  • Estado democrático de direito: a crise da representatividade e o conflito entre os poderes. Fábio Konder Comparato.

2. SEÇÃO BÍBLICO-PASTORAL

A crítica profética ao Rei, ao Templo e ao Império. Sebastião Armando Gameleira

3. SEÇÃO PASTORAL

Campanha da Fraternidade 2018 – Superação da Violência. Valdênia Paulina.

MESAS DE DEBATE   

1. O sistema eleitoral no Brasil e as propostas de reforma política. André Feitosa Alcântara

Gestão pública municipal: uma experiência desafiadora. Izalene Tiene

Nas trincheiras de sempre, pelos direitos de hoje e do amanhã. Renato Simões

A Comissão Estadual da Verdade “Rubens Paiva”: para entender a história da ditadura militar. Adriano Diogo

Câmara Municipal de São Paulo: limitações e potencialidades de um instrumento de lutas populares. Fábio Rodrigues de Jesus

Poder legislativo. Câmara Municipal de São Paulo: limitações e potencialidades de um instrumento de lutas populares. José Nildo Alves Cardoso

Escola de Fé e Política Waldemar Rossi – formando novas cidadãs e novos cidadãos. Caci Amaral, Marcia Castro e Mônica Lopes

Escola de Fé e Política na região metropolitana do Recife. Pastor José Marcos da Silva

Partidos políticos no Brasil. Valter Pomar

A política como vocação. Marco Aurélio de Souza

Política: “A forma mais sublime de fraternidade”. Nicolau Bakker

Participação eleitoral de militantes de base. De que lado estamos? Matias Vieira

A margem, a viúva e o pastor. Vera Lúcia Rodrigues de Faria

O CURSO DE VERÃO   

Popular, ecumênico e realizado em mutirão

Tem caráter nacional e é organizado para um grande número de participantes.

Oferece, ao mesmo tempo, conteúdos para um significativo número de pessoas e atenção a cada cursista que é acolhido em grupos menores, dentro da metodologia da educação popular, que combina reflexão e criatividade, arte e celebração, vivência e compromisso.

Pessoas, famílias, comunidades, movimentos populares e instituições educativas e religiosas colocam-se, gratuitamente, a serviço de sua preparação ao longo do ano e de sua realização.

DESTINATÁ[email protected]   

O Curso de Verão destina-se a pessoas comprometidas com trabalhos pastorais, comunitários e com os movimentos populares e suas causas.

INFORMAÇÕES GERAIS   

INSCRIÇÃO E PAGAMENTO

Valor do curso:  R$ 240,00 (duzentos e quarenta reais), com desconto de R$ 30,00 (trinta reais) para pagamento até o dia 15 de dezembro de 2017. O valor com desconto sai por R$ 210,00 (duzentos e dez reais).

Formas de pagamento:

Boleto Bancário: Obtido no final da inscrição, com vencimento de até dois dias após a data gerada.

Depósito Bancário: O valor pode ser depositado na conta do CESEEP: Banco ITAÚ, Agência 0251, C/C: 34307-5. Após o pagamento enviar o comprovante de depósito para: [email protected]

Cartão: Disponível apenas no primeiro dia do curso, 9 de janeiro, na secretaria do curso.

Bolsa: A comunidade ou movimento que confirmar a presença de 5 (cinco) participantes, terá direito a uma inscrição gratuita. 

ALIMENTAÇÃO:

LANCHE: O Curso de Verão oferece o café da manhã que é distribuído em cada tenda para os participantes.

ALMOÇO: Em parceria com o restaurante da PUC-SP, o Curso de Verão intermedeia a compra do Ticket-Refeição a fim de agilizar a realização da refeição, dessa forma o valor não está incluso na inscrição e não há nenhuma forma de lucro por parte do CESEEP.

Em dinheiro, o valor diário da refeição é R$ 13,19 (treze reais e dezenove centavos). O valor total para os 9 (nove) dias será de R$ 118,71 (cento e dezoito reais e setenta e um centavos).

No cartão, o valor de cada refeição será de R$ 14,00 (quatorze reais). O valor total para os 9 (nove) dias será de R$ 126,00 (cento e vinte e seis reais).

HOSPEDAGEM:

@s cursistas que moram fora da cidade de São Paulo e não possuem casas de familiares ou amigos para se abrigarem, terá hospedagem disponibilizada pelo Curso de Verão em casas de famílias ou comunidades comprometidas com o curso, e serão [email protected] gratuitamente. 

MAIS INFORMAÇÕES: [email protected]  /  (11) 3105-1680  / Whatsapp (11) 95788-2794 / Facebook

LOCAL DO CURSO

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Rua Monte Alegre, 984 – Perdizes, São Paulo (SP)