Comida boa na Rádio traz informações sobre agroecologia e dicas práticas

27 de setembro de 2018
In Notícias e Novidades

Comida boa na Rádio traz informações sobre agroecologia e dicas práticas

imagem

Coordenador do CAPA Verê (PR), Jhony Luchmann, falou no evento, representando também os núcleos de Erexim, Pelotas, Santa Cruz do Sul e Marechal Cândido Rondon

São Leopoldo/RS – O Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) lançou, no dia 14 de setembro, mais uma iniciativa da campanha Comida boa na Mesa – Comida boa na Rádio. São programas curtos, com informações sobre agroecologia, além de dicas técnicas e o “faça você mesmo”. O lançamento aconteceu durante a Reunião entre a Presidência e os Pastores, Pastoras Sinodais, Presidentes, Tesoureiros e Tesoureiras Sinodais da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), com a participação da Secretaria Geral.

A cada semana, um novo assunto será abordado. Os programas estarão neste site, para download, com a grade de programação, e são de livre uso, desde que citada a fonte – Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia e Fundação Luterana de Diaconia. Para acessar, CLIQUE AQUI.

O lançamento e a participação na reunião da IECLB se deu em comemoração aos 40 anos do CAPA, celebrados este ano. Na ocasião, falaram o coordenador do CAPA Verê (PR), Jhony Luchmann, representando os cinco núcleos de atuação – Erexim, Pelotas, Santa Cruz do Sui, Marechal Cândido Rondon e Verê; a secretária executiva da Fundação Luterana de Diaconia – instituição pela qual o CAPA foi incorporado em 2018, Cibele Kuss; e o pastor presidente da IECLB, pastor Dr. Nestor Friedrich.

Após o lançamento, foi servido um coquetel pelo grupo Mãos Dadas, da Rede de Comércio Justo e Solidário, da FLD.

Passado, presente e futuro

O CAPA é uma organização da sociedade civil, vinculada à IECLB, com atuação nos três estados do sul do Brasil – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Criado em 1978, iniciou suas atividades em 15 de junho de 1979, na cidade de Santa Rosa (RS), com o nome de Centro de Aconselhamento ao Pequeno Agricultor.

Sua criação se deu no momento em que agricultoras e agricultores familiares eram expulsas e expulsos do campo, pelo modelo de desenvolvimento chamado “Revolução Verde” – um pacote de modernização baseada na produção agrícola em grande escala, no uso intensivo de agrotóxicos e na mecanização, rompendo com a lógica da agricultura familiar. Já ali, a proposta do CAPA se fundamentava na disseminação de práticas econômica e ecologicamente sustentáveis, entre famílias produtoras rurais, oferecendo alternativas para a permanência no campo

“Completamos 40 anos de atuação em prol da Agroecologia, da agricultura familiar e camponesa, de consumidoras e de consumidores”, disse Luchmann. “Nosso trabalho está alicerçado na cooperação, na busca por direitos para todas pessoas e na construção de um mundo mais justo, mais solidário e com Comida boa na Mesa”. O coordenador afirmou ainda que “apesar da atual conjuntura de desmontes e de retrocessos das políticas públicas, se festeja a história, a luta diária e os sonhos. Reafirmamos nossa convicção na viabilidade de uma agricultura sem agrotóxicos, na luta e resistência contra o agronegócio e contra práticas que transformam os campos em grandes monocultivos”

Fonte: Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA)