FLD promove rodas de conversas com projetos diaconais apoiados pelo Programa de Pequenos Projetos

FLD promove rodas de conversas com projetos diaconais apoiados pelo Programa de Pequenos Projetos
18 de junho de 2021

Refletir sobre o atual cenário nos territórios e sobre as perspectivas para os projetos de instituições diaconais apoiados através do Edital de Diaconia/2020 do Programa de Pequenos Projetos da FLD (PPP), foi a pauta para as duas rodas de conversa com representantes das nove instituições diaconais que tiveram projetos aprovados. Os encontros virtuais foram conduzidos pela assessora do PPP, Julia Witt, e pela assessora de projetos da Rede de Diaconia, Dirci Bubantz.

A roda do dia 28/05, reuniu representantes da Instituição Beneficente Martim Lutero (IBML), de Belo Horizonte (MG); Associação Criança em Primeiro Lugar (ACPL), de Blumenau (SC); Casa de Passagem São Lucas, de Porto Alegre (RS) e Pró LUDUS o Caminho, de Gravatá (PE). Essas instituições aguardam com ansiedade um cenário de maior segurança, em relação à pandemia da Covid-19, para iniciar à execução de seus projetos. A conversa girou em torno de possíveis adequações de algumas das atividades previstas, sem, contudo, prejudicar o objetivo central dos projetos.

“O projeto aprovado é de grande importância para nós, pois a partir de uma avaliação externa, iremos construir o planejamento estratégico da instituição. Entendemos que sem a realização de encontros presenciais, os resultados que esperamos da avaliação ficarão comprometidos, considerando que boa parte das pessoas com quem trabalhamos tem grandes dificuldades para participar de eventos online.” Essa foi a reflexão de Mariana Tavares, coordenadora de projetos e marketing da IBML.

Ao final da reunião, Josefa Maria da Silva, Coordenadora pedagógica da Pró LUDUS, disse ser “muito bom contar com a compreensão da FLD frente às dificuldades que enfrentamos para iniciar a execução das ações. Saber que não há uma pressão para que o projeto inicie de qualquer jeito nos tranquiliza.”

Pela natureza dos projetos aprovados, as instituições reunidas no dia 02/06, conseguiram realizar adequações diante do cenário da pandemia e iniciar a execução com atividades remotas e, quando possível, inserindo algumas presenciais com pequenos grupos. Esse é o caso do Projeto Criança Feliz, de Três Coroas (RS); da Associação Educacional Evangélica Luterana (AEEL), de Teófilo Otoni (MG); da Associação Evangélica de Ação Social (AEVAS), de Novo Hamburgo (RS); e da Associação Escola Para a Vida (ABEVI), de Ariquemes (RO).

Cleusa Herrmann, do Projeto Criança Feliz, vinculado à Igreja Evangélica de Três Coroas – IECLB, partilhou que “manter o vínculo com as crianças e o acompanhamento às famílias ao longo da pandemia foi um grande desafio e houve necessidade de reinventar as atividades planejadas. Mas o retorno positivo das famílias atendidas, valorizando o cuidado recebido, mostrou que o esforço valeu à pena”.

“Nos últimos anos temos enviado projetos para os editais da FLD com o objetivo de fortalecer a instituição. Os resultados nesse sentido são perceptíveis, com equipes mais conscientes e focadas. O projeto em execução está possibilitando a elaboração do planejamento estratégico da AEVAS. A maior parte vem sendo realizada de forma remota, mas realizamos alguns encontros presenciais. Mesmo com as dificuldades, os resultados esperados estão sendo alcançados” relatou Luana Iagnecz, da AEVAS de Novo Hamburgo (RS).

Foram encontros de trocas significativas que evidenciaram os esforços de cada instituição para garantir que os resultados almejados sejam alcançados. A FLD, por sua vez, valoriza o acompanhamento aos projetos a partir da escuta e do diálogo, numa parceria ativa e respeitosa, ressaltando que a defesa da vida é prioritária.