Mostras da Nem tão Doce Lar integram programação dos 10 anos da exposição

Mostras da Nem tão Doce Lar integram programação dos 10 anos da exposição
16 de dezembro de 2016
In Notícias e Novidades

Mostras da Nem tão Doce Lar integram programação dos 10 anos da exposição

imagem

Atividades criativas e diferenciadas marcaram as exposições da Nem tão Doce Lar, promovidas em Gravatá (PE), pela Pro Ludus – O Caminho, a Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Gravatá e Diaconia/Recife, e em Vila Pavão (ES), pela Associação Central de Saúde Alternativa do Espírito Santo (Acesa), Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Vila Pavão e Fórum de Superação da Violência contra a Mulher. A Pro Ludos O Caminho e a Acesa participam da Rede de Diaconia, e tiveram participação efetiva nas iniciativas.

As duas exposições estiveram vinculadas à Campanha dos 16 Dias pelo fim da Violência contra Mulher e também fizeram parte das comemorações de 10 anos da Nem tão Doce Lar. Nos dois municípios, a FLD promoveu cursos de capacitação para as pessoas que fizeram o acolhimento de visitantes.

Em Gravatá, a Nem tão Doce Lar integrou o projeto Protegendo a Meninada, com o lema Prevenção e enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, realizado em parceria com a Diaconia/Recife.

Durante o período da exposição, inaugurada no dia 9 de novembro, foi apresentado uma peça de teatro mudo, com crianças e adolescentes da Pro Ludus O Caminho, retratando as diversas formas de violência doméstica. A proposta permitiu maior interação e compreensão do tema por parte das e dos visitantes, destacando quatro elementos: a Igreja, como espaço onde pessoas que sofreram violência podem buscar ajuda; o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), como ferramenta de garantia de direitos e deveres; o telefone, como ferramenta de incentivar a denúncia; e a televisão, como espaço de comunicar.

Turmas de crianças e de adolescentes, acompanhadas de educadoras e educadores de escolas públicas, familiares, conselheiras e conselheiros tutelares, alunas e alunos da Pro Ludos O Caminho e público em geral estiveram na exposição, totalizando cerca de 250 visitantes.

Vila Pavão

Em Vila Pavão, a Nem tão Doce Lar teve culto temático e apresentação de uma peça intitulada M de Maria, M de mulher, escrita e encenada por estudantes do Centro Estadual Integrado de Educação Rural (CEIER). A apresentação aconteceu no espaço da casa e apresentou o ciclo da violência em suas três etapas: aumento da tensão, ataque violento e apaziguamento/lua de mel.

Aberta de 10 a 12 de dezembro, a exposição recebeu a visita de membros da comunidade luterana, público em geral, alunas, alunas e educadoras e educadores de escolas municipais e estaduais.

Textos: Davi Haese e Rogério Aguiar / Fotos: Pro Ludos O Caminho e Comunidade Vila Pavão