Projeto inspirado na Nem Tão Doce Lar utiliza metodologia de exposição interativa para conscientização do direito à água

Projeto inspirado na Nem Tão Doce Lar utiliza metodologia de exposição interativa para conscientização do direito à água
15 de dezembro de 2021

Em novembro de 2019, a Associação Educacional Evangélica Luterana (AEEL), de Teófilo Otoni (MG), recebeu a exposição da Nem Tão Doce Lar. A metodologia, desenvolvida pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD), é uma mostra itinerante e interativa, que populariza o debate sobre a violência doméstica, familiar e de gênero, na perspectiva de superação, efetivação das políticas públicas, constituição de redes de apoio e empoderamento de grupos de mulheres. CLIQUE AQUI para saber mais.

Segundo Grace F. Kriebel e Andréa Matuck, da coordenação de projetos sociais da AEEL, a experiência contou com participação ativa e solidária de diversos setores da sociedade, resultando em um impacto positivo na cidade e na instituição. “Em 2021,   quando o Instituto Chamex (antigo Instituto AIPI) abriu edital para projetos na área de Educação com Cidadania, logo pensamos: ‘por que não fazer um trabalho com metodologia de atuação em rede e com a produção de material aplicável às diversas localidades, sobre uma causa relevante, à semelhança da NTDL?’”

Assim surgiu o projeto “Cidadania e Água Limpa Direito de Todos”, uma exposição itinerante que estimula ações práticas de preservação e conservação da água. A iniciativa, que envolveu 23 organizações, além das secretarias municipais de Meio Ambiente, Educação, Assistência Social, Saúde, Agropecuária e Cultura, também previu formações de lideranças. “Foi possível fazer seis formações, atingindo mais de 150 pessoas, entre elas: representantes de públicos urbanos, de agricultoras e agricultores familiares e de indígenas Maxakali”, conta Grace.

Cerca de 300 pessoas participaram da visita guiada no dia da inauguração da exposição, realizada num espaço cultural, chamado Casa de Vidro, na praça principal da cidade. Agora, os materiais de apoio, que conscientizam sobre a água como um bem comum, tanto a seres humanos como a todos os outros seres vivos, sendo um elemento que precisa ser preservado e cuidado através de comportamentos individuais e comunitários, serão emprestados a outras instituições. “Os kits da exposição, que abordam a importância da água, nossa bacia hidrográfica do Rio Mucuri e manejos adequados e inadequados presentes nos hábitos da população do campo e da cidade, servirão como material complementar ao trabalho que outras organizações desenvolvem”, conclui a coordenadora.